segunda-feira, 21 de junho de 2010

Sonhos Desfeitos

Dentro de nós, sonhos mortos apodrecem em charcos profundos.

Caveiras alguns, múmias outros, zumbis sem vontade na maioria, assim habitam dentro de nós os desejos e anseios perdidos do passado.

Alguns nunca foram alimentados, natimortos malditos.

Crianças descanardas perambulam por nossa psiquê, desejosos de quem lhes tire a orfandade moribunda.

Fantasmas sem vontade, assombram nossos corações, pelo que poderia ter sido e nunca foi de fato.

Devaneios, sonhos de um dia, objetivos abandonados, delírios e visagens… todos morrem, um dia.

4 comentários:

maria fernanda disse...

nunca havia pensado nos sonhos não concretizados desse jeito. mas a analogia dos zumbis é bem verdadeira..

Cícero Villela disse...

engraçado como essas coisas são como fantasmas...e quando menos desejamos eles voltam até nós!!!

Grói Rail disse...

Se é você quem está dizendo que eles morrem um dia, então ainda há esperança...

Paulo Cilas disse...

Jodenir, escreves bem demais!
Sabe que te adoro, né?
Abração.
PS: o layout do blog está demais!